Investigam responsáveis de esquema de corrupção em Aeroporto Tom Jobim

  • Polícia Federal desarticula plano de contrabando e descaminho no Rio de Janeiro.
  • A quadrilha trazia ao Brasil de maneira irregular, principalmente, aparelhos celulares de alto padrão e com elevado custo de aquisição. Informações de inteligência indicam que para cada mala de viagem que passava pelo canal de inspeção aduaneira sem fiscalização era cobrado o valor de mil dólares.
Foto Políacia Federal do Brasil 4
Foto Políacia Federal do Brasil 4

Rio de Janeiro/RJ – A Polícia Federal, em conjunto com a Receita Federal do Brasil, deflagrou na manhã de hoje a Operação Vista Grossa, com o objetivo de desarticular um grupo criminoso responsável por colocar em prática um meticuloso esquema de contrabando e descaminho no Aeroporto Internacional Tom Jobim.

Policiais federais e equipes da Corregedoria da Receita Federal cumpriram 5 mandados de prisão temporária e 7 mandados de busca e apreensão, bem como medidas cautelares de afastamento de servidores da função pública; no Rio, nos bairros de Copacabana, São Conrado, Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes; em Cabo Frio/RJ; e no município de Bragança Paulista/SP.

As investigações, iniciadas há cerca de 1 ano, apontam que membros da quadrilha em funções de comando contratavam “mulas” para o transporte de mercadorias importadas e repassavam os dados dessas pessoas a servidores da Receita Federal lotados no aeródromo, para que fizessem vista grossa e facilitassem o ingresso do material em solo brasileiro sem o devido pagamento dos tributos incidentes.

A quadrilha trazia ao Brasil de maneira irregular, principalmente, aparelhos celulares de alto padrão e com elevado custo de aquisição. Informações de inteligência indicam que para cada mala de viagem que passava pelo canal de inspeção aduaneira sem fiscalização era cobrado o valor de mil dólares. Já para mochilas era estabelecida a quantia de $400 dólares por cada unidade. A PF investiga também o suposto envolvimento de servidores do órgão na organização criminosa.

Segundo a Polícia Federal, os presos serão indiciados por organização criminosa, facilitação de contrabando e descaminho, corrupção ativa e contrabando/descaminho praticado via transporte aéreo.

Cabe assinalar que a informação foi facilitada pela Agência de Noticias dos federais do Brasil.

Foto OIPOL
Publicidade,  faz click

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: