Investigação revela tráfico de armas procedente do Paraguai

  • Polícia Federal combate o tráfico internacional de armas de fogo no Espírito Santo
  • Na madrugada do dia 24 de maio, quatro pessoas foram presas em flagrante na rodovia, próximo a Governador Valadares, transportando seis pistolas de fabricação turca, calibre 9 mm (restrito), com diversas munições e acessórios comprados no Paraguai e introduzidos clandestinamente no Brasil por Foz do Iguaçu

A Foto Policia Federal do Brasil -Vila Velha/ES – Rio de Janeiro/RJ- A Polícia Federal desencadeou na quinta-feira (24/5) a Operação Rajada, com o objetivo de reprimir o tráfico internacional de armas de fogo. Policiais federais cumpriram dois mandados de prisão preventiva e cinco mandados de busca e apreensão, nas cidades de Governador Valadares e Serra/ES, expedidos pela 2ª Vara Criminal Federal de Vitória

A investigação teve início a partir da prisão em flagrante de outros integrantes do grupo em 1º de março de 2018, no Espírito Santo. Eles estavam transportando sete pistolas de calibre restrito (.40), com acessório para torna-las automáticas, e oito pistolas de calibre .380, todas compradas no Paraguai. O armamento foi encontrado escondido nos painéis de dois veículos, juntamente com diversos acessórios e munições, ocasião em que foram presos. Chamou a atenção da PF o fato de as armas possuírem calibre de uso exclusivo das polícias e do exército e ainda contarem com dispositivo conhecido como kit rajada, o que torna as pistolas automáticas aumentando muito o poder de fogo desses armamentos.

Na madrugada do dia 24 de maio, quatro pessoas foram presas em flagrante na rodovia, próximo a Governador Valadares, transportando seis pistolas de fabricação turca, calibre 9 mm (restrito), com diversas munições e acessórios comprados no Paraguai e introduzidos clandestinamente no Brasil por Foz do Iguaçu com destino à cidade de Governador Valadares/MG e ao Espírito Santo.

No decorrer do cumprimento dos mandados, mais uma pessoa foi presa em flagrante por posse de munições de calibre restrito.

O nome da operação é uma referência à denominação do dispositivo, kit rajada, encontrado no armamento.

É procedente assinalar que a informação foi facilitada pela Agência de Noticias da Polícia Federal, Comunicação Social da Polícia Federal no Espírito Santo. Edição para OIPOL, Luján Frank Maraschio.

DRACONX
Patrocinado. Carreira OIPOL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: