Paraguai expulsa ao líder do Comando Vermelho

  • Pinheiro, conhecido como Marcelo Piloto, foi enviado ao Brasil em uma operação discreta que contou com a participação de militares, disse a jornalistas um funcionário aeroportuário.

A Foto AAssunção- O presidente do Paraguai, Mario Abdo, decidiu nesta segunda-feira expulsar do país o chefe da organização criminosa brasileira Comando Vermelho, Marcelo Pinheiro Veiga, depois que ele matou uma jovem a facadas para tentar evitar sua extradição.

“Decidi expulsá-lo do país. O Paraguai não tem que ser terra para a impunidade de ninguém. Eu assumo os riscos, não queria esperar mais o processo da justiça. Temos essa atribuição e utilizamos a figura da expulsão”, disse Abdo a repórteres.

Pinheiro, conhecido como Marcelo Piloto, foi enviado ao Brasil em uma operação discreta que contou com a participação de militares, disse a jornalistas um funcionário aeroportuário.

O procedimento de extradição para o Brasil, onde Pinheiro tem uma condenação pendente, estava chegando ao fim e o início de um novo processo penal por homicídio poderia tê-lo prolongado.

“Basta, quatro tentativas de fuga foram abortadas… a dinâmica da justiça mudou desde que pedimos o apoio, mas não quis arriscar que ficasse mais tempo aqui”, acrescentou Abdo.

O crime aconteceu no sábado no Agrupamento Especializado, uma unidade da polícia que abriga detentos de alto perfil onde o réu, que reconheceu recentemente à mídia local que se dedicava ao tráfico de armas e drogas, estava preso há um ano.

A vítima, uma paraguaia de 18 anos, foi ferida diversas vezes com uma pequena faca antes de perder a consciência com um forte golpe na cabeça, disseram autoridades locais.

O ministro do Interior paraguaio, Juan Ernesto Villamayor, disse que Pinheiro seria transferido de Assunção ao aeroporto da hidroelétrica de Itaipú, localizada na fronteira entre o Paraguai e o Brasil, antes de ser entregue a autoridades brasileiras.

O Comando Vermelho é uma das maiores organizações criminosas brasileiras e, segundo autoridades de segurança locais, está utilizando o Paraguai como base.

Cabe assinalar que a informação foi facilitada pela Reuters. Reportagem de Mariel Cristaldo e Daniela Desantis. Edição em idioma português para OIPOL, Luján Frank Maraschio.

02df4b9b-fe0d-44e7-936b-88f9854248c6 (1)
Área Acadêmica em Espanhol, veja.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: