Washington solicita que ONU restaure restrições mais rígidas contra Irã

  • Em uma carta ao conselho de 15 membros, o embaixador dos Estados Unidos para a ONU em exercício,  Jonathan Cohen, disse que o Irã testou um míssil balístico de médio alcance no dia 1º de dezembro de 2018 e tentou colocar satélites em órbita nos dias 15 de janeiro e 5 de fevereiro
A Foto A Reuters
Embaixador interino dos EUA na ONU, Jonathan Cohen, discursa na sede da entidade em Nova York 16/10/2018 REUTERS/Shannon Stapleton

Nações Unidas – Os Estados Unidos acusaram o Irã nesta quinta-feira de desafiar uma resolução do Conselho de Segurança da ONU ao realizar um teste de míssil balístico e dois lançamentos de satélites desde dezembro, pedindo que o conselho “restaure restrições internacionais mais rígidas” contra Teerã.

Uma resolução da ONU emitida em 2015 “pede” que o Irã se abstenha por até oito anos de realizar trabalhos com mísseis balísticos projetados para carregar armas nucleares seguindo um acordo firmado com seis potências mundiais. Alguns Estados argumentam que a linguagem da resolução não a torna obrigatória.

Em uma carta ao conselho de 15 membros, o embaixador dos Estados Unidos para a ONU em exercício,  Jonathan Cohen, disse que o Irã testou um míssil balístico de médio alcance no dia 1º de dezembro de 2018 e tentou colocar satélites em órbita nos dias 15 de janeiro e 5 de fevereiro.

“O Irã conduziu esses três lançamentos em desafio à vontade expressa do Conselho de Segurança da ONU e tais provocações continuam a desestabilizar toda a região do Oriente Médio”, escreveu Cohen.

O Irã diz que seus mísseis não são projetados para carregar armas nucleares. A missão iraniana para a Organização das Nações Unidas não estava disponível de imediato para comentar a carta norte-americana.

A maior parte das sanções da ONU impostas contra o Irã foram suspensas em janeiro de 2016, quando um órgão de monitoramento nuclear da ONU confirmou que Teerã havia cumprido compromissos firmados sob o acordo nuclear com o Reino Unido, França, Alemanha, China, Rússia e Estados Unidos. Entretanto, o Irã ainda está sujeito a um embargo de armas e a outras restrições da ONU.

É procedente assinalar que a informação foi facilitada pela Reuters. Reportagem de Michelle Nichols. Edição em idioma português para OIPOL, Luján Frank Maraschio.

Centauro_modernizacion_sdle
Área Equipamentos OIPOL…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: