USNS Comfort reforça parcerias

  • Sucesso da missão de assistência médica
A Foto A-
O Segundo-Sargento médico Michael Matthews (à dir.) e o Terceiro-Sargento Rudy Navarro, ambos da Marinha dos EUA, lotados no navio-hospital USNS Comfort, orientam as crianças sobre higiene oral, em uma unidade provisória de saúde em St. George’s, Granada, no dia 18 de setembro de 2019. (Foto: Terceiro-Sargento da Marinha dos EUA Bobby J. Siens).

O navio-hospital USNS Comfort da Marinha dos EUA partiu de Granada no dia 21 de setembro de 2019, após o encerramento da sua sétima missão médica na América Central, América do Sul e Caribe.

A equipe do USNS Comfort é formada por pessoal militar e civil dos EUA e das nações parceiras, incluindo Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Costa Rica, México, Peru e República Dominicana, bem como diversas organizações não governamentais capazes de prestar assistência médica e humanitária, realizar intercâmbios de assuntos específicos e criar parcerias.

USNS Comfort provides medical care in Grenada
O Capitão-Tenente enfermeiro da Marinha dos EUA Alan Chambers entrega um copo de água a uma mulher, após sua cirurgia a bordo do USNS Comfort, enquanto o navio estava ancorado ao largo da costa de St. George’s, Granada, no dia 15 de setembro de 2019. (Foto: Terceiro-Sargento da Marinha dos EUA Morgan K. Nall).

Durante a visita, os engenheiros da Marinha dos EUA e civis forneceram cilindros de oxigênio a um hospital em Granada, itens essenciais no atendimento aos pacientes. Os engenheiros também trabalharam com a equipe do hospital para reparar a central geradora de oxigênio da instalação, que não funcionava há cerca de dois anos.

“Uma central geradora de oxigênio é muito importante para o atendimento a muitos pacientes”, disse o Capitão de Mar e Guerra da Marinha dos EUA Patrick Amersbach, comandante da Unidade de Tratamento Médico. “Isso é algo que pudemos fazer para ajudar não somente o hospital, mas também a população de Granada.”

Durante os seis dias da missão médica do USNS Comfort em St. George’s, 800 profissionais de saúde da Marinha dos EUA, da Força Aérea dos EUA, do Exército dos EUA e do Serviço de Saúde Pública dos EUA, junto com oito nações parceiras, atenderam 5.060 pacientes em duas unidades médicas terrestres situadas na costa e realizaram 96 cirurgias a bordo do navio.

“Os homens e as mulheres de Granada e dos Estados Unidos trabalharam juntos em benefício da população e eu acho que essa foi a parte mais emocionante”, disse Nickolas Steele, ministro da Saúde, Segurança Social e Comércio Internacional de Granada. “Essa é a mensagem duradoura do nosso trabalho conjunto.”

É procedente assinalar que a informação foi facilitada pela Marinheiro da Marinha dos EUA, Brendan Fitzgerald. Edição, Área Jornalística OIPOL.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: