Estados Unidos assiste o combate ao narcotráfico em Honduras

  • As Forças Armadas de Honduras interceptaram mais de 1.800 quilos de cocaína em diversas operações em nível nacional nos primeiros oito meses de 2019.
  • Os golpes contra o crime organizado transnacional são fruto dos esforços de cooperação entre Honduras e os EUA.
A Foto A-
As Forças Armadas de Honduras confiscaram 600 quilos de cocaína no estado de Gracias a Dios, com a ajuda de agências de inteligência dos EUA e da Colômbia. (Foto: Secretaria de Defesa Nacional de Honduras)

“Além da droga confiscada, as operações retiraram de circulação armas de fogo, laboratórios do narcotráfico, pistas de pouso, plantações de coca e dinheiro em espécie que as organizações criminosas utilizavam para financiar seus negócios ilícitos”, disse à Diálogo o Capitão de Mar e Guerra da Força Naval de Honduras José Domingo Meza, diretor de Relações Públicas das Forças Armadas. “A esse resultado podemos acrescentar a desarticulação de 39 quadrilhas criminosas dedicadas ao narcotráfico, homicídios, roubos e extorsões.”

Um dos confiscos ocorreu no dia 15 de agosto. Depois da troca de informações entre as unidades de inteligência de Honduras, Estados Unidos e Colômbia, as autoridades hondurenhas interceptaram o barco Flamingo III, no estado de Gracias a Dios, com 600 kg de cocaína avaliados em US$ 24 milhões. Oito supostos criminosos foram detidos na embarcação.

A Foto A--
Militares hondurenhos realizam vistorias terrestres permanentemente, como parte da estratégia de segurança para neutralizar o crime organizado transnacional. (Foto: Secretaria de Defesa Nacional de Honduras)

Segundo o CMG Meza, essas conquistas foram possíveis graças à preparação contínua e rigorosa capacitação de novas habilidades militares, formação em direitos humanos, doação de equipamentos e exercícios de treinamento conjunto realizados por nações parceiras como os EUA e a Colômbia, além do endurecimento das leis e penas e do aumento dos programas sociais no país.

“Os agentes de justiça hondurenhos, agências, forças norte-americanas e todos os que nos dedicamos ao combate a esse flagelo, fazemos um esforço palpável”, disse à imprensa o General de Exército de Honduras Manuel Aguilera, comandante da Polícia Militar da Ordem Pública.

“Realizamos patrulhamentos marítimos, vigilância com monitoramento aéreo e vistorias terrestres permanentemente, em particular no setor costeiro do país, onde existem áreas disponíveis para abrir rotas para o tráfico de drogas”, acrescentou o presidente de Honduras Juan Orlando Hernández.

No dia 13 de setembro, os EUA e Honduras decidiram fortalecer o intercâmbio de informações e a aplicação das leis em operações de segurança nas fronteiras, informou o governo hondurenho.

É procedente assinalar que a informação foi facilitada pela Julieta Pelcastre / Diálogo. Edição, Área Jornalística OIPOL.

escudo_ciip
Está chegando uma Área Acadêmica exclusiva OIPOL, como diversos benefícios para associados da Organización Internacional de Policiais…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: