Mercenários venezuelanos estariam conspirando contra a ordem pública na Colômbia

  • Autoridades colombianas expulsam 59 venezuelanos acusados de abalar a segurança durante protestos
Colombian Protests Roll On For The Third Day
O Esquadrão Móvel Antidistúrbios detém os manifestantes durante o terceiro dia de protestos na Colômbia, que deixaram pessoas gravemente feridas em Bogotá, Colômbia, no dia 23 de novembro de 2019. (Foto: Juan Carlos Torres / NurPhoto / AFP)

A autoridade migratória da Colômbia informou, no dia 25 de novembro de 2019, sobre a expulsão de 59 venezuelanos que supostamente planejavam abalar “a segurança nacional” durante as manifestações contra o governo de Iván Duque, iniciadas no dia 21 de novembro.

Os estrangeiros, acusados de pôr “em risco a ordem pública e a segurança nacional”, serão entregues às autoridades venezuelanas em San Fernando de Atabapo (no sudoeste).

“Respeitamos sua participação nas manifestações. Estendemos as mãos àqueles que, como o povo venezuelano, estavam necessitados. Mas, o que não vamos tolerar é que um grupo de desajustados venha abalar a segurança de nossas cidades”, disse Christian Krüger, chefe da Migração Colômbia, em um comunicado.

Segundo Krüger, as ações desses estrangeiros causam “explosões de xenofobia”, que “prejudicam o nome dos venezuelanos que estão trabalhando por um país melhor”.

O diretor da polícia havia informado que 29 venezuelanos foram detidos durante os toques de recolher em Bogotá e Cáli, por não cumprimento dessa ordem.

Além disso, antes da marcha convocada para o dia 21 de novembro, o presidente Iván Duque tinha anunciado a expulsão de outros 24 estrangeiros da mesma nacionalidade, acusados de quererem se infiltrar na manifestação.

Sindicatos, estudantes, indígenas e artistas, apoiados pelas forças da oposição, exerceram pressão nas ruas contra o governo conservador de Duque, que está enfraquecido um ano e meio depois da sua posse.

Face ao mal-estar nas ruas, o governante liderou um primeiro “diálogo social” no dia 24 de novembro, embora os manifestantes não tenham participado e tenham convocado uma nova marcha.

O governo de Duque está posicionado logo após os Estados Unidos no cerco diplomático que pretende forçar a saída de Nicolás Maduro do poder.

É procedente assinalar que a informação foi facilitada pela agência AFP. Edição, Área Jornalística OIPOL.

Foto Difusión Grande 3
Assistência de saúde internacional, solicite seu orçamento aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: