JTF-Bravo e parceiros colombianos realizam treinamento de interoperabilidade em La Guajira

  • Exercício Vita em ação,  para realizarem operações humanitárias e de ação cívica
A Foto A-
Participantes colombianos e norte-americanos do exercício desembarcam de um Chinook CH-47 do 1º Batalhão do 228º Regimento de Aviação, no campo Willow, para um evento de prontidão médica, como parte do Exercício Vita, em Carrizal, Colômbia, no dia 11 de março de 2020. (Foto: Terceiro-Sargento do Exército dos EUA Philip Ribas).

Forças combinadas da Colômbia e dos EUA concluíram o Exercício Vita no Forte Buenavista, Colômbia, durante uma cerimônia no dia 17 de março de 2020, marcando mais de duas semanas de operações na região colombiana de La Guajira. Mais de 150 membros da Força-Tarefa Conjunta Bravo (JTF-Bravo, em inglês), com sede na Base Aérea de Soto Cano, Honduras, trabalharam com membros das Forças Armadas da Colômbia e de diversas agências governamentais, para executar treinamentos importantes para o exercício.

O Exercício Vita é um treinamento de interoperabilidade combinada que reuniu os participantes para realizarem operações humanitárias e de ação cívica, incluindo vários eventos de treinamento de prontidão médica. O exercício se concentrou em fortalecer os

A Foto A--
Uma equipe cirúrgica da Reserva do Exército dos EUA da Força-Tarefa Conjunta Bravo opera um colombiano, com o apoio de cirurgiões da Colômbia e da equipe médica do Hospital San Rafael, em San Juan del Cesar, Colômbia, no dia 10 de março de 2020. (Foto: Segundo-Sargento da Força Aérea dos EUA Daniel Owen)

vínculos de cooperação de segurança, que existem há muito tempo, e a prontidão de um modo geral, ao mesmo tempo em que demonstrou a promessa duradoura do Comando Sul dos EUA para com as Américas.

“Temos o grande desafio de continuar consolidando diariamente a cooperação bilateral entre nossas duas nações”, disse o General de Brigada do Exército Nacional da Colômbia Hugo López Barreto, comandante da força-tarefa de armas combinadas e oficial sênior encarregado do Exercício Vita, durante a cerimônia de abertura no dia 9 de março. “Esse tipo de exercício permite o desenvolvimento de missões internacionais, que buscam formar a adequada integração de tropas, ao mesmo tempo que mantém o mais alto nível de prontidão operacional.”

Durante o exercício, as forças da Colômbia e dos EUA realizaram três eventos de prontidão médica e cirúrgica em áreas identificadas pelo governo da nação anfitriã como de grande necessidade, beneficiando quase 1.300 pacientes nas comunidades de La Guajira. Os participantes prestaram serviços que incluíram medicina preventiva, saúde pública, farmácia e atendimento odontológico, melhorando sua prontidão médica, ao efetuar operações em uma localidade remota, de difícil acesso, onde foi necessária uma coordenação significativa de planejamento e logística.

Além disso, as equipes de assuntos civis-militares supervisionaram o fornecimento de mais de US$ 65.000 em doações humanitárias, incluindo a entrega de uma mesa de cirurgia no valor de US$ 10.000 ao Hospital San Rafael, em San Juan del Cesar – local de um dos eventos de prontidão médica e cirúrgica –, que permitirá que a movimentada unidade médica possa atender mais pacientes no futuro.

“Para a nossa população, esse donativo é muito importante, porque temos um grande número de pessoas muito vulneráveis”, disse Eliana Mendoza, diretora do Hospital San Rafael.

O Tenente-Coronel do Exército dos EUA Jeffrey Uherka, diretor de operações civis-militares, supervisionou a integração dos participantes de questões civis dos EUA com seus homólogos colombianos, que alavancaram os eventos de prontidão médica a partir de um centro de operações civis-militares em Uribia. Sua função era identificar as oportunidades específicas para ampliar os efeitos das operações do exercício.

“Nossa equipe amplia os efeitos das operações, ajudando nossos parceiros, tais como [a Defesa Civil da Colômbia], a integrar-se nos exercícios de prontidão médica, além de convocar líderes essenciais para que aumentem a confiança entre a população e o seu governo”, afirmou o Ten Cel Uherka.

Membros do 1º Batalhão do 228º Regimento de Aviação da JTF-Bravo deram liberdade de movimento às forças combinadas nas áreas remotas da região durante todo o exercício. Nos diversos eventos de treinamento combinado, eles desenvolveram habilidades comuns através do planejamento e da execução de operações, incluindo treinamento de içamento em helicóptero e prática de evacuações médicas.

Para os participantes de ambos os países, o exercício representou uma oportunidade de crescimento e aprendizado conjunto, fortalecendo um relacionamento de segurança já robusto e, ao mesmo tempo, prestando serviços essenciais às comunidades necessitadas.

“Descobrimos que podemos trabalhar mais em conjunto, para aumentar a interoperabilidade entre ambos os países, com o objetivo de levar bem-estar e alegria às comunidades vulneráveis de La Guajira, disse o Major do Exército Nacional da Colômbia Cristian Loaiza, comandante do 1º Batalhão de Ação Abrangente e Desenvolvimento, e participante do exercício. “É muito gratificante, porque adquirimos mais conhecimentos e trabalhamos com afinco para nos tornarmos parceiros de excelência e, além disso, continuamos a fomentar a amizade sólida e duradoura entre nossas forças armadas.”

Essa integração foi especialmente perceptível entre a JTF-Bravo e a unidade anfitriã no Forte Buenavista: a Força-Tarefa de Armas Médias Combinadas (FUTAM, em espanhol). A unidade é a principal força-tarefa da Colômbia preparada para responder a contingências. Durante suas considerações na cerimônia de abertura, o Coronel do Exército dos EUA Steven Barry, comandante da JTF-Bravo, reconheceu a FUTAM como uma ‘unidade irmã’.

“Compartilhamos um laço que indica um forte relacionamento entre nossas nações”, disse o Cel Barry. “Nossas unidades são forças-tarefa únicas, encarregadas de preparar as forças para serem destacadas aonde for necessário. Dessa forma, ocupamos uma posição de vantagem, uma estrutura comum a partir da qual podemos trabalhar.”

“Gostaríamos de agradecer aos nossos anfitriões colombianos, incluindo os homens e mulheres das Forças Armadas da Colômbia e das diversas agências governamentais, com os quais aprendemos tanto”, disse o Cel Barry. “Aguardamos ansiosos o dia em que mais uma vez possamos trabalhar lado a lado em benefício da nossa equipe combinada e do povo colombiano.”

É procedente assinalar que a informação foi facilitada por Capitão da Força Aérea dos EUA Beau Downey / Força-Tarefa Conjunta Bravo e Diálogo, Revista Militar. Edição, Área Jornalística OIPOL.

Buscador 4
Oitravels, Rentcars aquí…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: