O Destroier USS Pinckney interdita segunda embarcação do narcotráfico

O  Pinckney (DDG 91), classe Arleigh Burke, que levava a bordo uma equipe do Destacamento de Imposição da Lei (LEDET, em inglês) da Guarda Costeira dos EUA (USCG, em inglês), confiscou mais de 2.700 quilos de cocaína, no dia 16 de maio.

200516-N-ZM949-1006
O destroier de teleguiados classe Arleigh Burke USS Pinckney (DDG 91), que levava a bordo uma equipe do Destacamento de Imposição da Lei (LEDET, em inglês) da Guarda Costeira dos EUA, realiza operações avançadas antinarcóticos, no dia 16 de maio de 2020. O USS Pinckney e o LEDET a bordo recuperaram mais de 2.700 quilos de cocaína. (Foto: Cabo da Marinha dos EUA Erick A. Parsons)

Depois que uma aeronave de patrulha marítima (MPA, em inglês) da Marinha dos EUA, destacada aos “Tridentes” do Esquadrão de Patrulha VP 26, localizou a embarcação de baixo perfil (LPV, em inglês), o USS Pinckney foi em direção ao objetivo, para efetuar uma interceptação de longo alcance. Na interceptação, o Pinckney empregou um de seus helicópteros embarcados, designado à “Alcateia” do Esquadrão de Helicópteros de Ataque Marítimo (HSM, em inglês) Nº 75, para supervisionar e garantir o cumprimento da ação enquanto o LEDET, a bordo das pequenas lanchas do Pinckney, executou o controle positivo da LPV.

O USS Pinckney e o LEDET a bordo recuperaram um total de 136 pacotes de presumida cocaína, pesando aproximadamente 2.700 kg, com valor estimado de mais de US$ 54,3 milhões no mercado atacadista.

“Esse confisco demonstrou a flexibilidade dos diversos navios e aeronaves que realizam as operações antinarcóticos no Pacífico Oriental”, disse o Capitão de Fragata da Marinha dos EUA Andrew Roy, oficial que comanda o USS Pinckney. “A equipe toda executou [a operação] com profissionalismo e precisão, para ajudar a apreender e levar as drogas para o convés.”

O USS Pinckney está destacado na área de operações da Quarta Frota dos EUA que realiza as missões avançadas antinarcóticos do Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM) e da Força-Tarefa Conjunta Interagencial Sul no Caribe e no Pacífico Oriental.

A primeira interdição do USS Pinckney foi realizada no dia 14 de maio.

No dia 1º de abril, o SOUTHCOM deu início às operações avançadas antinarcóticos no hemisfério ocidental para deter o fluxo de drogas, em apoio aos Objetivos Presidenciais de Segurança Nacional.

Diversas agências dos EUA dos departamentos de Defesa, Justiça e Segurança Nacional cooperaram no esforço para combater o crime organizado transnacional. A Guarda Costeira, a Marinha dos EUA, o Serviço de Alfândega e Proteção de Fronteiras, o FBI, a Administração para o Controle de Drogas e o Departamento de Imigração e Controle de Fronteiras, junto com agências parceiras e aliadas internacionais, desempenham um papel essencial nas operações antidrogas.

As Forças Navais do Comando Sul dos EUA prestam apoio às operações militares conjuntas e combinadas do SOUTHCOM, utilizando forças marítimas em operações de cooperação em segurança marítima, para manter o acesso, aprimorar a interoperabilidade e criar parcerias duradouras, com o objetivo de fortalecer a segurança regional e promover a paz, a estabilidade e a prosperidade nas regiões do Caribe, América Central e América do Sul.

É procedente assinalar que a informação foi facilitada por Forças Navais do Comando Sul dos EUA. Edição, Área Jornalística Oipol.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: