Michael Pompeo pede à ONU que estenda o embargo de armas ao regime do Irã

O secretário de Estado dos EUA, Michael R. Pompeo, está pedindo ao Conselho de Segurança das Nações Unidas que estenda o embargo de armas contra o Irã, alertando que o regime representa uma ameaça contínua à paz e à segurança internacionais.

Pompeo disse em uma reunião do Conselho de Segurança da ONU em 30 de junho que não estender o embargo de armas contra o principal Estado patrocinador do terrorismo do mundo trairia os melhores ideais da organização.

“Esta Câmara tem uma escolha: defender a paz e a segurança internacionais, como pretendiam os fundadores das Nações Unidas, ou deixar expirar o embargo de armas à República Islâmica do Irã”, afirmou Pompeo. “Se deixarmos de agir, o Irã estará livre para comprar caças russos que podem atingir um raio de até 3 mil quilômetros, colocando cidades como Riad, Nova Délhi, Roma e Varsóvia na mira iraniana.”

Os EUA redigiram uma resolução visando estender o embargo indefinidamente. Está programado para expirar em 18 de outubro.

Os Estados Unidos podem “restabelecer” a proibição da venda de armas do regime iraniano, disseram autoridades americanas. Mas Pompeo afirmou que sua “grande preferência” é trabalhar com o conselho para estender o embargo.

AP_19164420724956-768x512
O regime do Irã lançou ataques com minas em navios perto do Estreito de Ormuz, incluindo este navio-tanque norueguês que foi atacado em 13 de junho de 2019 (© ISNA/AP Images)

O apelo do secretário para estender o embargo ocorre quando as Nações Unidas emitem um novo relatório indicando que o regime do Irã continua a ignorar o embargo de armas convencionais da ONU.

O relatório confirma que as armas usadas nos ataques de 14 de setembro de 2019 aos campos de petróleo da Arábia Saudita se originaram no Irã, de acordo com um informativo dos EUA no relatório. Os líderes de Reino Unido, França e Alemanha se uniram aos EUA culpando o regime do Irã pelo ataque.

O relatório da ONU também descobriu que o regime do Irã desafia o embargo, fornecendo armas para organizações representantes e terroristas em todo o Oriente Médio, e que depósitos clandestinos de armas apreendidas na costa do Iêmen em novembro de 2019 e fevereiro de 2020 vieram do Irã, diz o informativo.

O regime do Irã também lançou ataques com minas em navios comerciais perto do Estreito de Ormuz em maio e junho de 2019. E em janeiro de 2020, o regime realizou ataques com mísseis contra forças da coalizão no Iraque.

Os EUA estão usando sanções econômicas para obrigar o regime do Irã a desistir de sua busca por armas nucleares e parar de financiar o terrorismo e fomentar a violência por meio de grupos representantes no Oriente Médio.

WhatsApp Image 2020-07-09 at 12.21.23Pompeo disse ao conselho que, se o embargo expirar, o regime do Irã aprimoraria seus submarinos a fim de ameaçar ainda mais o transporte internacional e venderia armas mais avançadas para alimentar conflitos na Síria, na Venezuela e no Afeganistão.

“O Irã já está violando o embargo de armas, mesmo antes da data de vencimento”, afirmou Pompeo. “Imagine se as atividades iranianas tivessem sido aprovadas, autorizadas por esse grupo, e se as restrições fossem suspensas.”

Tuíte:

Secretário Pompeo: O Irã não merece a suspensão do embargo de armas. @SecPompeo

É procedente assinalar que la informação foi facilitada por ShureAmerica. Edição, Área Jornalística Oipol.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: