Forças da Guatemala destroem plantações de coca

No dia 25 de junho, em uma região de selva de difícil acesso em Petén, o estado mais setentrional guatemalteco, membros do Exército da Guatemala localizaram plantações de coca e um laboratório, informou o Exército em seu perfil no Twitter. A descoberta ocorreu após três dias de patrulhamento com cerca de 200 membros da Primeira Brigada de Infantaria do Exército e com o apoio da Subdireção Geral de Análise de Informações Antinarcóticos (SGAIA) da Polícia Nacional Civil.

“Essa conquista se deve ao trabalho interagencial e às operações militares na selva, que resultaram na destruição de três plantações de arbustos de folha de coca, distribuídas em 12 quadras [8,4 hectares] de terreno, e um laboratório com supostos precursores e utensílios que poderiam ser utilizados para o processamento da droga”, disse à Diálogo o Coronel do Exército da Guatemala Juan Carlos Pérez De Paz, diretor de imprensa do Ministério da Defesa. “É importante ressaltar que, devido à altura dos arbustos nessas plantações, estima-se que os mesmos tenham sido plantados há pelo menos três anos.”

Um membro do Exército da Guatemala caminha ao redor de um narcolaboratório, que foi encontrado perto de três plantações de coca no estado de Petén. (Foto: Ministério da Defesa da Guatemala)

Em setembro de 2019, após a primeira descoberta de cultivos de coca em território nacional, em uma zona montanhosa do município de El Estor, no estado de Izabal, Enrique Degenhart, ex-ministro de Governo da Guatemala, declarou que o país tinha se transformado em produtor de cocaína e deixado de ser apenas um país de trânsito, informou a Voz da América. Até então, as folhas de coca eram cultivadas quase exclusivamente nas encostas orientais dos Andes ou nos planaltos da Colômbia, Peru e Bolívia, informou a agência de notícias Reuters.

Em seu Relatório Estratégia Internacional de Controle de Narcóticos 2020, o Departamento de Estado dos EUA informou que a Guatemala é um dos principais países para o trânsito de drogas destinadas aos EUA. De acordo com o relatório, as autoridades guatemaltecas foram bem-sucedidas nas interdições marítimas em 2019, e nota que os narcotraficantes tentaram recuperar essas perdas pela rota aérea. No entanto, ressalta que as descobertas dos laboratórios e dos cultivos de coca no final de 2019 indicam que os traficantes estão tentando estabelecer sua capacidade de produção no país.

Entre os dias 1º de janeiro e 2 de junho de 2020, de acordo com informações dadas à Diálogo pelo Ministério de Governo, a SGAIA e as Forças Armadas localizaram e erradicaram 207.000 arbustos de folha de coca, “o que sem dúvida foi um duro golpe contra as estruturas que se dedicam ao narcotráfico e seus crimes conexos”, informou o Ministério em seu comunicado.

Segundo o Cel De Paz, “as plantas de folha de coca encontradas poderiam produzir até seis colheitas por ano”, e acrescentou que nesse mesmo período as autoridades localizaram cinco narcolaboratórios, “com capacidade de produção de 30 quilos de cocaína por dia”, e destruíram 20 pistas de pouso clandestinas.

É procedente assinalar que a informação foi facilitada por Kay Valle/Diálogo. Edição, Área Jornalística Oipol.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: