EUA apoiam reconstrução de ilhas da Colômbia depois do furacão Iota

Julieta Pelcastre/Diálogo / Edição Oipol -O Exército dos EUA enviou à Colômbia seu navio de desembarque anfíbio USAV Chickahominy (LCU 2011), para ajudar a transportar a assistência humanitária das Forças Militares Colombianas para o arquipélago de San Andrés e Providencia, em resposta à emergência causada pelo furacão Iota, que devastou grande parte das ilhas no dia 16 de novembro de 2020.

A tripulação, formada por 10 militares do Exército dos EUA treinados para a realização de operações de desembarque em áreas de difícil acesso, foi encarregada de transportar a ajuda humanitária, incluindo postes para a instalação elétrica, gruas, um carro tanque de água e veículos de apoio, segundo uma postagem no Twitter da Marinha da Colômbia, no dia 2 de dezembro.

A Embaixada dos EUA na Colômbia explicou que em resposta a uma solicitação de ajuda do governo do presidente Iván Duque, o navio USAV Chickahominy atracou no porto de Cartagena das Índias no dia 29 de novembro, onde foi carregado com 130 toneladas de equipamento pesado, insumos de emergência e combustível, para atender ao processo de reconstrução das ilhas.

A tripulação formada por 10 militares do Exército dos EUA transporta ajuda humanitária para a reconstrução das ilhas de Providencia e San Andrés, no dia 30 de novembro de 2020. (Foto: Marinha da Colômbia).

“Essa talvez tenha sido a situação mais difícil já vivida pelo Caribe colombiano em sua história recente. Nunca tivemos um furacão categoria cinco no território colombiano. Essa foi a temporada mais dura dos últimos anos, [com] mais de 30 furacões”, disse o presidente Duque, em Providencia, no dia 29 de novembro.

O USAV Chickahominy tinha encerrado recentemente uma missão coordenada pelo Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM) no Equador e regressava aos Estados Unidos, quando foi requisitado para atender ao chamado de ajuda da Colômbia, informou o jornal colombiano El Universal, no dia 29 de novembro.

Eduardo J. González, diretor da Unidade Nacional de Gestão de Riscos de Desastres da presidência da Colômbia, declarou ao site ambiental Mongabay Latam, no dia 27 de novembro, que “80 por cento das casas foram destruídas e duas pessoas morreram. Dias antes [no dia 2 de novembro], as ilhas de Providencia e San Andrés tinham sofrido os efeitos do furacão Eta, que atingiu categoria quatro”.

O governo dos EUA contribuiu com mais de US$ 1 milhão para socorrer as milhares de vítimas que deixou Iota nas ilhas do arquipélago, informou no dia 25 de novembro o embaixador dos EUA na Colômbia, Philip S. Goldberg.

“O povo dos EUA se solidariza com os colombianos para salvar vidas, reconstruir e apoiar a recuperação de San Andrés e Providencia”, disse o embaixador Goldberg. “Estou orgulhoso por dizer que a assistência humanitária dos EUA, em todas as suas formas, continuará apoiando o povo de San Andrés e Providencia”, finalizou.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: