Brasil flagelado pelo pelos atentados terroristas

  • Governo estadual diz que Polícia já prendeu 168 suspeitos de ataques no Ceará. O prognostico indica que o problema não vai ser solucionado no futuro próximo.
  • A semelhança de Ceará outros estados estão registrando elevação de atividades criminais

a foto agencia brasil -----Rio de Janeiro – O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), informou, no final da manhã do dia 8 de janeiro, que as forças de segurança do estado já efetuaram a prisão de 168 pessoas suspeitas de envolvimento em ataques criminosos dos últimos dias. As ocorrências foram registradas em mais de 40 municípios cearenses, incluindo a região metropolitana de Fortaleza.

Do total de presos, 20 foram capturados nas últimas horas, destacou o governador. Camilo Santana afirmou que o policiamento foi reforçado e mais prisões deverão ocorrer a qualquer momento.

“Estamos reforçando ainda mais o policiamento na capital e também no interior, com o apoio de tropas federais e estados parceiros. Já determinei à cúpula da segurança que empregue todos os esforços necessários”, publicou o governador em sua página no Facebook.

Camilo Santana também informou que lideranças criminosas presas no estado estão sendo identificadas e transferidas para presídios federais. Ao todo, o Ministério da Justiça e Segurança Pública disponibiliza 60 vagas para detentos do estado nas prisões de segurança máxima administradas pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen). “Não haverá tolerância com o crime”, concluiu.

A madrugada da segunda-feira 7 de janeiro foi o sexto dia consecutivo de violência no estado. Pelo menos quatro veículos foram queimados Na região metropolitana de Fortaleza, onde também foi registrado um ataque à bomba sobre uma ponte.

A informação foi facilitada pela Agência Brasil (EBC). Edição em idioma português para OIPOL, Luján Frank Maraschio.

MTP-PNG
Acessorios Policiais e Militares OIPOL, veja

Novos atentados do crime organizado em Fortaleza

  • Registram mais ataques criminosos durante a madrugada
  • Pelo menos 4 veículos foram queimados
  • É o 6º dia seguido de violência
a foto agencia brasil -----
Loja de revenda de motocicletas foi atacada por criminosos no bairro Couto Fernandes, em Fortaleza – José Cruz/Agência Brasil

Rio de Janeiro – Pelo menos quatro ônibus foram incendiados durante a madrugada da terça-feira (8) na região metropolitana de Fortaleza. É o sexto dia consecutivo da onda de violência que atinge o Ceará. Dois desses ataques ocorreram contra coletivos que faziam linhas de transporte da madrugada em bairros de Messejana, em Fortaleza. Outra ocorrência foi notificada no município de Aracati, região metropolitana, onde bandidos atearam fogo em um ônibus da prefeitura, que estava estacionado na rodoviária da cidade. Também foi registrado incêndio em um micro-ônibus que transportava passageiros em Maranguape, outro município da região metropolitana.

As empresas de transporte público que operam na Grande Fortaleza chegaram a tirar os veículos de circulação durante a madrugada, mas o transporte foi retomado no início da manhã.

Além dos ataques contra o transporte público, a imprensa local informa que um carro de uma autoescola foi queimado com dois ocupantes dentro do veículo, no Conjunto São Cristóvão, no Bairro Jangurussu, em Fortaleza. Ambos ficaram feridos, mas sem risco de morte. Não há outros detalhes sobre o estado de saúde dos dois ocupantes.

Uma criança de 5 anos morreu após ser baleada na noite de ontem (7), em Eusébio, cidade da região metropolitana de Fortaleza. Um jovem de 15 anos também foi atingido e segue internado. Não há informações sobre a motivação do crime nem se teria alguma relação com os ataques que vêm ocorrendo no estado.

Criminosos também tentaram explodir a Ponte dos Tapebas, localizada na BR-222, no município de Caucaia, na região metropolitana, por volta das 2h. A explosão danificou parte do piso da ponte, fazendo um buraco no local.

Com mais esses ataques, subiu para 160 o número de ocorrências notificadas contra veículos, prédios públicos e comércios desde o início da crise na segurança pública do estado, na semana passada. Os crimes são atribuídos a facções criminosas que atuam no Ceará, como o Comando Vermelho (CV) e os Guardiões do Estado (GDE), após o anúncio do secretário de Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque, do endurecimento de regras no sistema prisional do estado.

Os ataques dessa madrugada ocorreram também poucas horas depois do Ministério da Justiça e Segurança Pública ter anunciado o envio de um efetivo extra de agentes da Força Nacional de Segurança para o estado, que vão se somar aos 330 homens que já haviam chegado na região no último sábado (5).

Apoio dos estados

O governo da Bahia enviou, no fim de semana, um efetivo de 100 policiais militares do estado para o Ceará, para ajudar no enfrentamento da crise. Outros três estados também enviarão agentes para reforçar a segurança no território cearense. Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) do Ceará, são 43 policiais militares e agentes de inteligência do Piauí, de Pernambuco e Santa Catarina.

Prisões

Segundo o balanço mais recente, pelo menos 148 pessoas foram presas suspeitas de envolvimento nos ataques. O clima na capital cearense é de uma certa apreensão e de grandes dificuldades para população, especialmente no transporte público.

Os ônibus da capital circularam nessa segunda-feira, durante o dia, com escolta policial, mas a frota disponibilizada foi 30% menor do que o normal, o que prejudicou a chegada ao trabalho para milhares de pessoas.

Além disso, a cidade sofre com problemas na coleta de lixo, que se acumula nas ruas e principais avenidas da capital. Com os ataques, as empresas que atuam na limpeza também reduziram a circulação de caminhões que recolhem os resíduos na cidade.

É preciso assinalar que a informação foi facilitada pela Agência Brasil. Edição em idioma português para OIPOL, Luján Frank Maraschio.

ARGO (90)
Equipamento OIPOL, fazer click aquí

Ameaças e injurias à OIPOL, estão identificados os autores

LOGO2 PORTNota OIPOL

Idioma português

Referente com ameaças e injurias efetuadas faz um tempo atrás  á integrantes de OIPOL (texto oficial no pê da presente nota), a organização na atualidade continua sendo objetivo dos mesmos ataques (via redes sociais).

A Diretoria Geral da OIPOL, hoje está em condições de informar que se tratam, en principio, de dois pessoas (um, de nacionalidade mexicana, componente de uma “entidade” que seria votada á instrução de pessoal policial (de origem argentina, da cidade de Córdoba – com “representação” no Brasil), e outro de nacional argentina, que seria o “presidente” dessa mesma “entidade”). Estamos em nosso poder com as imagens, os textos com injurias y difamações, como também os nomes dos indivíduos. A máxima autoridade da OIPOL, pelo secreto profissional, pelo momento decidiu proteger a filiação dos sujeitos involucrados em os atentados, que fará pública quando seja possível.

Idioma espanhol – Nota OIPOL

Amenazas e injurias a OIPOL, están identificados los autores  

Referente a amenazas e injurias efectuadas hace un tiempo atrás  a integrantes de OIPOL (texto oficial en el pie de la presente nota), la organización en la actualidad continúa siendo objetivo de los mismos ataques(via redes sociales).

La Dirección General OIPOL, hoy está en condiciones de informar que se tratan, en principio, de dos personas (uno, de nacionalidad mexicana, componente de una “entidad” presuntamente dedicada a la instrucción de personal policial (de origen argentina, de la ciudad de Córdoba – con “representación” en Brasil), y otro de nacional argentina, que sería el “presidente” de esa misma “entidad”). Tenemos las imágenes, los textos con injurias y difamaciones, como también los nombres de estos individuos. La máxima autoridad de OIPOL, por secreto profesional, por ahora decidió proteger la filiación de los sujetos involucrados en los atentados, que hará pública cuando sea posible.

Nota de agosto 2017 – Idioma português

A Organização Internacional de Polícia (OIPOL), por intermédio de sua Direção Geral, denuncia intimidações e ações arbitrárias de integrantes de uma organização com sede na República Argentina que, por enquanto reservamos seu nome e daqueles que operam infundadamente sobre membros do corpo Dos Diretores da OIPOL. Tais ações estão sendo devidamente registradas para iniciar processos legais, civis e criminais.

A Organização Internacional de Polícia (OIPOL) rejeita estritamente ameaças e impugna publicações mencionando os nomes de Diretores e colegas próximos da organização, colocando as versões de conhecimento público que não possuem apoio e veracidade.

A Organização Internacional de Polícia (OIPOL) baseia-se em conceitos de Justiça, incorporada na luta contra o crime organizado, o terrorismo e com altos conceitos morais, entre outras coisas.

A OIPOL não aceita membros que tenham que ver com delitos de qualquer natureza, por essa razão, cada um dos membros deve se submeter aos regulamentos rígidos, que, entre outras coisas, são obrigados apresentar certificações de falta total de antecedentes criminais, declarar sob juramento não ter tido historial de violência de gênero / violência familiar, ou ser investigado por atos relacionados ao terrorismo, tráfico de drogas, tráfico de pessoas, venda de armas, corrupção e não ter consumido drogas ilícitas, etc.

OIPOL é uma organização de origem brasileira com projeção e relações internacionais que atua legalmente, registrou todas as suas imagens institucionales e legalmente constituída com Processo Número 913019470.

Direcção-Geral OIPOL

Idioma espanhol

La Organización Internacional de Policías (OIPOL), a través de su Dirección General, denuncia intimidaciones y acciones de carácter arbitrarias de integrantes de una organización radicada en la República Argentina que, por ahora reservamos su denominación y de quienes están operando infundadamente sobre integrantes del cuerpo de directores de OIPOL. Tales acciones están siendo registradas adecuadamente para iniciar procesos legales, civiles y penales.

La Organización Internacional de Policías (OIPOL) repudia terminantemente los hechos de amenazas e impugna publicaciones realizadas haciendo mención de nombres de Directores y colegas cercanos a la organización, poniendo en conocimientos del público versiones que carecen de sustento y veracidad.

La Organización Internacional De Policías (OIPOL) está basada en conceptos de Justicia, incorporada a la lucha contra el crimen organizado, el terrorismo y con altos conceptos morales, entre otras cosas. OIPOL no acepta integrantes que tengan que ver con delitos de cualquier naturaleza, por ello cada uno de los integrantes debe someterse al reglamento estricto, que entre otras cosas, son obligados a presentar certificaciones de falta total de antecedente penales, declarar bajo juramento no haber tenido historial de violencia de género / violencia familiar, ni estar investigado por hechos relacionados con terrorismo, narcotráfico, trata de personas, ventas de armas, corrupción y no haber consumido drogas ilícitas, etc.

OIPOL es una organización de origen brasileña con proyección y vínculos internacionales que opera legamente y posee registradas todas sus imágenes institucionales y constituida legalmente bajo el Número de Proceso 913019470.

Dirección General OIPOL

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: